20 de mai de 2012

Relembrando o ll Encontro de Lazer


Eu sai do Rio do Ouro
Para do Encontro participar
A distância é bem grande
Mas valeu a pena viajar
Só em pensar rever os amigos
Meu coração começou a se alegrar

Chegamos a Salvador
Sabe quem estava a esperar?
A Ana Flor em pessoa
Com uma Baiana de arrasar
Ao chegar perto de Ana
Cheguei a me emocionar

Uma van nos esperava
Para ao hotel nos levar
Fomos todos conversando
Porque muito temos pra falar
Até chegarmos ao hotel
E no quarto fomos nos instalar.

Deixei as coisas no quarto
E fui logo procurar
A reunião de dirigentes
Pra poder participar
Mas quando na sala entrei
Faltava pouco para acabar

Já soube de alguns assuntos
Que  ali se resolveu
O lugar do Congresso
Para o ano já se escolheu
A Janete já confirmou
A Associação de BH acolheu

Acabada a reunião 
Cada um foi se arrumar
O jantar seria servido
Assim que todos estivessem lá
Aguardamos com carinho
Até a Ana Flor chegar.

O Genário ficou preocupado
Com a demora da reunião
Pois ele tinha que receber
O grupo que o esperava no salão
Ele tinha que dar as boas vindas
Junto com sua Associação

Liberada a refeição
Todos fomos nos servir
As mesas lindamente arrumadas
Para juntos ficarmos por ali
De repente ouvimos um grito
Era uma Drag Queen

Era ela muito animada
E brincou com toda gente
Começou pelo Genário
A provocar ciúme na Jane
 Depois chamou mais alguns
Só claro, gente importante

Foi ótima sua participação
Todos nos divertimos a valer
Depois começou a musica
Para dançar até o pé arder
O D J era muito bom
Botou o chão pra tremer

Eu como gosto de escrever
E as histórias contar
Aproveitei que Ana Flor
Pediu pra um cordel preparar
Eu não podia dizer não
E tudo pra você  eu vou contar

Não vou me preocupar com sequência
Senão demorará muito para mostrar
Eu vou então escrevendo
Na ordem que  eu lembrar
Pra começar vou dizer uma coisa
Me  acabei de tanto dançar

Antes de sair para o passeio
Dra Clara aproveitou
O pessoal que acordou cedo
Para o salão de fora levou
E para alegria geral
A Dança Sênior ela começou

Após o café na 6ª feira
Fui ver quando íamos sair
Me deparei com alguém
Que disse: o ônibus já vai sair
Nos prometeram um City Tour
E para o ônibus então eu corri

A Regiane nossa guia
Que boa memória tem
Sabe a história de Salvador
E conta como ninguém
Acho que meu “tico e teco”
Aprendeu um pouco também

Conhecemos muitos bairros
De Patamares ao Pelourinho
E hoje nós aprendemos
Que não devemos andar sozinhos
Antes de sair do hotel
Vamos pegar um cartãozinho

Quando do ônibus descemos
Para a Igreja do Bonfim conhecer
Fomos cercados por vendedores
Com colares para escolher
Eles eram muito insistentes
Nada daquilo quis saber

Que emoção a gente sente
Ao nessas  Igrejas entrar
É tudo muito bonito
E as fitinhas na grade a balançar?
Parece que elas estão
Todas juntas a nos saudar

Desta vez fiquei surpresa
Com Dalva que é muito arteira
Passamos muito tempo no ônibus
E ela não saiu da cadeira
Será que ela ficou séria?
Ou não gosta mais de brincadeira?

Depois de conhecermos
A  Igreja do Bonfim
Fomos ao Mercado Modelo
Que é a melhor parte para mim
Pois lá encontramos lembrancinhas
Que trouxe pra quem cuida de mim

Quando vamos passear
Seja em qualquer lugar
Sempre compramos alguma coisa
Para algumas pessoas  presentear
Desta vez o presente foi meu                                                                                                                Pra mim que resolvi comprar
                                                                                                                                                                                                                                             
Num restaurante especifico
Fomos ao pelourinho almoçar
Cada um pediu seu prato
E  ficamos a saborear
Só depois que percebemos
Que a Marfiza não estava lá

Ana Flor, Jane e Genário
Estavam resolvendo a questão
Colocaram o pessoal  pra procurar
E ficaram com o coração na mão
Mas para achar a Marfiza
Demorou um tempão

Enquanto nós esperávamos
A  Igreja de São Francisco fomos conhecer
No pátio havia muitos azulejos
Que dava gosto de ver
E ao entrar na Igreja
Só você lá para saber...

A capela  do Santíssimo
Fica no pátio de dentro
Este revestidos  de cenas
Em azulejos portugueses
Contando algumas passagens
Isso já vi algumas vezes

Eu me esqueci de contar
Sobre mais uma do almoço
A moqueca de siri
Causou o maior alvoroço
A Elma ficou com alergia
E precisou ir para o posto

A sorte  que ela tinha remédio
E dois comprimidos tomou
No grupo tinha um medico
E para o posto ele aconselhou
Lá ela foi atendida
E tudo ao normal voltou

Descanso e um bom lanche
Ajuda a nos recuperar
Hoje tem baile de mascaras
Mas antes um casal vai dançar
Era um tango argentino
Para todos  apreciar

Depois do jantar e do tango
A pista foi liberada
Todos começaram a dançar
A música foi selecionada
Começou com marchinha de carnaval
E terminou muito mais animada

O povo de Curitiba
Sempre  muito animado
Desta  vez com gente nova
E  um gostoso carteado
E  as fantasias do grupo
Num concurso teriam ganhado

Todo mundo bem cansado
Fomos pro quarto descansar
A Dalva me chamou rapidinho
Para uma novidade mostrar
Ela fez muitos colares
Não resisti tive que comprar

Na manhã de sábado
Quando para o café eu cheguei
A dança sênior começava
E mais uma vez me desculpei
Eu não consegui desta vez
Mas na próxima não perderei

Fomos  todos para o ônibus
Novamente no horário
Desta vez a Praia do Forte
Era o nosso itinerário
Visitamos o projeto Tamar
E olha era um belo cenário

O lugar era muito bonito
Com lojinhas diversas  para olhar
Mas se tiver uma grana
É hora de umas lembranças  comprar
Uma coisinha pra um e pra outro
Até a grana acabar

Com vontade de comer tapioca
Procurei em todo lugar
Perguntei a todo o mundo
Ninguém sabia explicar
É que na praia do forte
Só a tarde que se pode comprar

Daquele lugar nos saímos
 Com vontade de ficar
Fomos para Guarajuba
Para poder almoçar
O restaurante era grande
Dava pra todos sentar.

A tardinha nos chegamos
Ao  hotel pra descansar
Mas  não podíamos perder tempo
Pois amanhã era dia de zarpar
Um banho e uma roupinha
 Para  no hotel passear

A noite do ultimo dia
Reservaram-nos uma surpresa
Depois de um jantar gostoso
O  “Amigo oculto” de sobremesa
E  para animar a galera
Nós dançamos que foi uma beleza

Há duas pessoas especiais
Que eu quero agradecer
Katia e Zezé são os nomes
De quem ajudou pra valer
E acho que se divertiram
Isso todos pudemos ver

O baiano tem fama de preguiçoso
Constatei que isso não é verdade
Eles são apenas tranquilos
O que tem é muita liberdade
Liberdade de escolher o que fazer
E se não der para fazer, nada de ansiedade

Por  isso vou ficando por aqui
Isso aprendi com os baianos
Nada se faz com pressa
Mas também não levei um ano
Você pode me ajudar a lembrar
Se lembrar algo mais me mande.

O cordel não está acabado
Posso voltar a escrever
Por enquanto vou postar
O que pude perceber
Se lembrar de alguma coisa





Faço uma nova edição para você!!

Um comentário:

  1. Nossa amiga Regina no seu cordel fala com tanta propriedade e lembrando as muitas fotos tiradas era como estar lá, realmente a Bahia tem muitas coisas interessantes pra ver, são 365 Igrejas cada uma mais bonita que a outra. Senti não poder estar presente mais o que ela falou eu já conheci, mas o carinho e a oportunidade de nos encontrar somente no próximo encontro.
    Mais uma vez parabéns ao amigos do Gruparkinson Bahia, vcs fizeram a diferença.

    ResponderExcluir